segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Um Hobby, Meus Blogs


Blogar consome muito tempo e energia. Entretanto é viciante, uma delícia que nos conduz por inúmeros caminhos. Aprendizado prático de paciência, disciplina e empenho, via do self-taught and handmade.
Comecei do zero com Perfumes Bighouse em 2009, sem remuneração, por prazer. Uma referência a minha paixão pela perfumaria e ao meu sobrenome Casagrande que me rendeu o apelido de Bighouse nos tempos de faculdade.
Naquele momento criar um blog era ideia  tão encantadora quanto distante ... o pote no final do arco-íris.
Neste caminho alguns preciosos como Art's Bighouse (templates), e Cotidiano Bighouse (escritos) se perderam. E outros nasceram.
Perfumes Bighouse  ressuscitou como fênix mudando para Perfume Bighouse. Make Moda Bighouse se transformou em MakeUp Bighouse
Alguns são mais robustos como páginas no Facebook, porém  blog é um clássico imprescindível.
Agora somamos  nove, faltando um para completar a dezena.
Qual será o próximo ?

Perfume Bighouse


Art Creata


MakeUp Bighouse


Ciranda de Poetas


Receitas de Baú


Bet Cas

Escrito Antigo


Fiz 60


Vivendo em Curitiba


??????????


segunda-feira, 23 de março de 2015

Colares Especiais


Somos fascinados pela arte que se desenvolve na forma de acessórios incorporados a nossa imagem. Colares nos acompanham desde épocas remotas como símbolos de poder, riqueza, religiosidade ou simplesmente beleza.
Encontramos nas peculiaridades destes adornos, nos momentos históricos e culturais diferentes o  espelho da diversidade e da índole criativa do ser humano.
Abaixo uma coletânea de alguns colares típicos, especiais ou famosos.

Colares Especiais

 

Cimaruta ou "tchi-mah-roo-tah" - Faz parte da crendice popular italiana contra o mau-olhado. Usado no pescoço ou pendurado na cabeceira dos berços inclui pingentes que variam de região para região. No paganismo especula-se que fazia parte dos amuletos das bruxas, sendo os objetos simbólicos de antigas crenças substituídos pelos símbolos cristãos.


Colar Africano -  Em marfim, ébano, hematita, metais, ossos, couro, cordas ou  contas as milenares jóias africanas contam na história do Continente a cultura do homem.


Colar de Cruz  ( Cross Necklace)- Usado na fé cristã como objeto de confirmação de fé ou para proteger do mal o portador. Presentes comuns em rituais religiosos como Batismo, Crisma e Primeira-comunhão ganharam  popularidade como item fashion.


Comtesse de Vendome - Roubado em Tóquio no chamado "Maior roubo da história do Japão". Estimado em 31 milhões de dólares tinha 116 diamantes sendo o central uma peça de 125 quilates. Nunca foi recuperado.


Gargantilha ( Choker) - Também chamado de estrangulador é colar muito ajustados no pescoço. Acessório de alta moda pode ser feito com materiais variados como veludo, plástico, prata, ouro ou platina, couro, etc. adornados com as mais variadas formas incluindo pendentes. Usados em diversos ambientes podem ser encontrados desde o estilo vitoriano até o gótico, inclusive na forma de tatuagem. Apesar da conotação fashion alguns grupos sociais podem interpretar a gargantilha vermelha como sinalização de prostituição e a preta como lesbianismo oculto


Grotulja - Colar feito de nozes que representa a comunidade de Trilj na Croácia. No folclore popular foi um presente de um camponês para sua namorada na festa de São Miguel, padroeiro da cidade, para jurar amor ou propor casamento.


Hall Sapphire and Diamond  - Projetado por Harry Winston, Inc.está atualmente em exposição no Museu Nacional de História Natural, parte do Smithsonian Institution, em Washington, DC ao lado do Sapphire Colar Bismarck.


Kundan - O mais antigo colar da joalheria indiana é feito de ouro puro e refinado acompanhado de gemas ou contas coloridas. Atualmente também conhecido como Bikaneri ou joia Jaipuri inclui esmaltação na montagem.


La Peregrina - Colar feito com um pingente da pérola mais famosa do mundo, encontrada por um escravo africano no Golfo do Panamá pertenceu a vários reis e rainhas. Atualmente se encontra na coleção de Elizabeth Taylor.


 Lavalier - Popularizado pela Duquesa de La Vallière, uma amante do rei Luís XIV da França,  consiste num colar curto, delicado,  cujo pingente em forma de gota está incorporado a estrutura do mesmo. Lavallière é uma variação de dois pingentes popularizada por volta de 1900, quando usado pela atriz Eva Lavallière (Ferroglio)


Livery Collar - Usado desde a Idade Média, de correntes grossas ou pesadas  como insígnia ou fidelidade à uma confraria ou trabalho. Um dos mais antigos e conhecidos é o Collar of Esses usado na Inglaterra desde o século XIV.


Le Bleu de France ou Diamante Hope - Colar tido como amaldiçoado tem o diamante mais famoso do mundo pelo brilho azulado devido a pequena quantidade de boro dentro da sua estrutura cristalina. Está no National Gem and Mineral Collection - Smithsonian Institution's Natural History Museum em Washington, D.C.


Lunula Gold - Em forma de lua crescente, plano e fino com terminais espatulados e arredondados tipico do Período neolítico até o início da idade do bronze. Encontrado em sítios arqueológicos da Europa principalmente na Irlanda.


Love Beads ou Contas do Amor - Colares hippies em contas coloridas, de várias voltas, influenciados pela cultura indiana e/ou  dos índios americanos.


Mala Kanthi - Colar de sementes usado pelos seguidores do Hinduísmo.


Mangala Sutra - Colar hindu usado nas cerimônias de casamento para identificar a noiva como mulher casada.é o análogo da aliança ou anel de compromisso ocidental


Native Central América - Geralmente feitos  de contas naturais, sementes coloridas, ossos e metal, muitos entrelaçados ou em bordadura, os colares de  nativos da América Central constituem expressiva e antiga arte destes povos.


Native Northen America - Na maioria feitos em  contas, cordas, couro, sementes, ossos, penas de pássaros  e pedras.


Native Southern  America - Na maioria feitos em  contas, cordas, couro, sementes, ossos, fibras vegetais, cerâmica  e pedras.


Neck Rings ou  Anéis de Pescoço - São colares rígidos usados como  gargantilhas, comuns em muitas culturas em diversos períodos da nossa história, por homens e mulheres. Celtas da Idade do Ferro europeia usavam torc ( torques) para indicar riqueza e status.Culturas africanas e asiáticas usam os colares para criar a ilusão de pescoço alongado. Mulheres costumam usá-los desde a mais tenra idade.


Napoleon Diamond  - Idealizado por joalheiros parisienses foi encomendado por Napoleão para brindar o nascimento do seu filho com a segunda esposa Imperatriz Marie Louise da Áustria.


Patiala  - Criado por Cartier em 1928 para a ascensão do Marajá Bhupinder Singh of Patiala. Desaparecido por volta de 1948 reapareceu num leilão em Sotheby em Genebra. Inclui o sétimo maior diamante do mundo e rubis birmaneses.


Pingente Forsbrook - A peça de joalheria anglo-saxônica está no Museu Britânico desde 1879. Feita sobre uma moeda romana do século IV é constituída de um cenário do século VI em ouro e granada azul.


Safira Bismark - Design Cartier de 1935. Doado pela condessa Mona von Bismarck ao Institution Smithsonian - National Museum of Natural History em Washington D.C.


Tengura ou Tingri - usado por crianças e mulheres para afastar maus espíritos. Consiste na sequência padronizada de pequenos ossos emoldurados em metal


 The Necklace of Harmonia ou O Colar de Harmonia - Célebre na mitologia grega, aparentemente construído com duas serpentes de metal  cravejadas de pedras. Lendário por trazer infelicidade aos que o usaram principalmente princesas e rainhas da casa de Tebas, conta-se que foi feito por Hefesto ferreiro dos deuses do Olimpo. O colar teria sido presente para Harmonia, filha da traição de sua esposa Afrodite com Eros, pela ocasião do casamento com Cadmus de Tebas. Mágico,  traria beleza e juventude para a mulher que o usasse, porém estas viriam acompanhadas de desgraças.


The Queen's Necklace - O Colar da Rainha inicialmente foi concebido para Madame Du Barry cortesã de Luiz XV. Após sua morte os joalheiros tentaram vender o colar mais caro do mundo para Luiz XVI e Marie Antoniette. Após a recusa dos reis em comprar o colar iniciou-se uma rede de intrigas arquitetadas pela oportunista Jeanne de La Motte que se fazia, supostamente, passar pela rainha num processo sigiloso de compra. A situação envolveu o Arcebispo de Rouan e colocou a rainha em péssima situação participando dos eventos que culminaram com a revolução francesa.


Timur Ruby ou Khiraj-i-Alam - Anexado as joias da coroa britânica em 1849, no reinado da Rainha Vitória, carrega incrições de antigos príncipes indianos.


Torque ou Torc - Anel de pescoço rígido comumente aberto na frente. Encontrado em várias culturas europeias da Idade do ferro como as Scythian, Illyrian Thracian, Celtic.  Estilo de joia que abrange vários períodos indicava status como na cultura Viking.


Usekh ou Wesekh - Foi primeiramente referido como ornamento da elite egípcia possivelmente de conotações místicas para proteção e divinização. Quase uma gola ampla é um colar muito largo.


Whitecleuch ou Corrente Whitecleuch - Provavelmente usada em cerimônias whitecleuch - datada de 400 a 800 AC foi encontrada em Whitecleuch, Lanarkshire, Escócia no ano de 1869, nas proximidades do castelo Drumlanrig. 23 pares de anéis de prata interligados formavam a corrente de quase 2kg. O fecho tem placas com incrições semelhantes a de outros artefatos de Westfield, Falkland.Encontra-se no Museum of Scotland in Edinburgh.

Referências - Textos e Imagens:
Encontrada em Wikipedia, domínio público: Grotulja; Hall Sapphire and Diamond Necklace; Kundan; La Peregrina; Mala Kanthi; Native neecklace; Nefertiti; Patiala Necklace ; The necklace of Harmonia; Torc ou Torque; Usekh ou Wesekh; Whitecleuch
Colar inicial de Swarovski; Cross Necklace de Good pix Galleries; Comtesse de Vendômede BBC News UK; Cimaruta de Etsy;  Choker ou gargantilha de Rebel arkets; Lavalier - Do período vitoriano, colar vintage em ouro e pedras; Livery Collar - Colar de Esses - Período Tudor; Forsbrook Pendant de The British Museum; Love Beads de Etsy;  Lunula Golg - British Museum; Mangala Sutra - Tradicional de Asian Joalheria; Napoleon Diamond Necklace - Imperatriz Marie Louise; Timur Ruby - Imagem de Pinterest; Tengura - De Akan Art Gallery; The Queen's necklace - Reconstrução no Château de Breteuil, France

domingo, 22 de março de 2015

Petrykivka Art


Petrykivka (em ucraniano) ou Petrikovka (em russo)  refere-se a pequena comunidade que remonta de 1772, fundada pelo cossaco Petryk, hoje com cerca de 5000 habitantes. Também denomina a arte folclórica desta região, que devido a sua importância estética, histórica e social tornou-se  patrimônio cultural.


Casas, aposentos, objetos pessoais e instrumentos musicais são ornamentados com motivos muito colorido e detalhados representando principalmente elementos da natureza.


Popularmente instalou-se a crença de que estas imagens, incluindo exuberante floração, protegem as famílias do mal, do sofrimento e da tristeza.


Habitantes da pequena aldeia observam a Natureza e cuidadosamente transferem motivo para seus trabalhos artísticos respeitando um rico simbolismo


- Fogo e renascimento espiritual é encarnado pela figura do galo.


- Pássaros representam a luz harmonia e felicidade
Cada família tem pelo menos um praticante da tradicional pintura e seus fundamentos são repassados para as crianças em todos os níveis da educação formal, desde o pré até a universidade.


Estas competências são repassadas a quem tiver interesse em aprender e a comunidade procura preservar  e renovar  memória histórica e espiritual.


Mulheres estão particularmente envolvidas nesta arte folclórica que define a espiritualidade e identidade do pequeno e original grupo comunitário.


Foi incluída pelo comitê  da UNESCO como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade em  ato representado  nos seguintes critérios:


- Pintura decorativa transmitida de geração à geração através de métodos formais e informais garantindo aos seus praticantes  sentimento de identidade e propriedade.


- Arte folclórica que ao ao pertencer  a Lista Representativa  torna-se instrumento  de visibilidade da cultura e do diálogo entre artistas locais e a comunidade internacional.


- Salvaguarda do material artístico pelos portadores, escolas, pesquisadores e atividades administrativas da região


- Ampla participação dos praticantes da pintura decorativa  no processo de nomeação



- Inclusão  da pintura Petrykikva  na lista de elementos  do Patrimônio Cultural Imaterial da Ucrânia, mantida pelo Ministério da Cultura.
















Referências: Imagens copiadas de Wikipedia, Facebook, Pinterest e google search. Não foi possível determinar autorias.Informações sobre autores e créditos serão bem-vindas.